domingo, 4 de janeiro de 2015

Quem Somos?


Sou um entusiasta da dicotomia “Artesanal vs HiTech”. 

Como melhor explicar-vos...

Sou um Historiador (Bacharel Licenciado em História pela UFPE) extremamente envolvido com o mundo da tecnologia. 

Tudo começou quando no segundo semestre do ano de 2010 quando ingressei no Curso de História, fui congratulado com uma bolsa da UFPE que me levou a uma incrível experiência (era esse o propósito do incentivo – aproximar os recém-chegados de seus futuros ofícios).

No decorrer deste processo, além da atividade auxiliar de pesquisa e manutenção do acervo, em momentos extras ou simplesmente fora do expediente, em casa ou onde houvesse conexão com a internet passei a desenvolver alguns sistemas (MySQL, PHP, HTML) para auxiliar na rotina da pesquisa e da organização do acervo. Foi então que no final de dezembro daquele ano fui apresentado pelo orientador a Direção da dita Instituição.

Não demorou muito ainda no inicio de 2011, quando houve a oportunidade fui sugerido para fazer parte de um projeto de grandes proporções dentro da mesma Instituição – a documentação para renovação da Bolsa anterior por mais seis meses já estava pronta, aguardando apenas a assinatura do meu supervisor. O projeto abriu para mim um universo ainda desconhecido, mas que logo tornou-se familiar. Seus objetivos eram a higienização, indexação e digitalização de um acervo incluso na categoria de Obras Raras. Foi a partir deste momento que surgiu o maior interesse pelo tema que, é mais conhecido como Preservação Digital de Acervos.

Preciso ser sincero que deixava de estudar a matéria das cadeiras do Curso só para pesquisar e conhecer mais sobre Tecnologia da Informação. Passei a observar o dia-a-dia de um pesquisador enquanto auxiliar de pesquisa (sou um eterno auxiliar de pesquisa, pois não há $$$ no mundo que pague a satisfação de servir ao outro e saber que através de sua devoção estarás fazendo bem a outrem) e logo notei que existia um nicho de mercado. Pesquisadores não têm muito tempo livre para dispor as suas investigações em acervos. Então passei a investir neste mercado, ao longo do tempo passei a conhecer internamente os principais repositório de informação da Região Metropolitana do Recife e os demais conheci com ajuda da internet e ainda hoje estou conhecendo-os e a outros. 

Foi então que meses mais tarde, um pesquisador que tinha um material raro (acervo de família) questionou-me se eu poderia tornar aquele seu material acessível digitalmente. Como já tinha feito praticamente um curso online, através das minhas pesquisas, não pensei muito. Consegui um financiamento para montar um laboratório de nível básico (contudo EFICAZ) para Preservação Digital. 

E foi assim que nasceu a Geschidenis Boek – Digitalização e Pesquisa...

E este ano em Agosto de 2015 estaremos comemorando nossos 5 anos de atividades.

Não falei da minha paixão por genealogia, pelo Período Holandês e pelas Dinâmicas que motivaram os neerlandeses a investir no Nordeste da América Portuguesa e nem da paixão pelos Arquivos da Holanda (e pelo próprio País e seu povo e o povo germano em geral), mas deixemos para um momento mais oportuno. 

Atualmente nossa maior preocupação, está ligada a Gestão e a Tecnologia da Informação no que tange a acessibilidade à memória digital e principalmente como mantê-la preservada para as próximas gerações.  

João Paulo M. Andrade 
Fundador
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SEJA NOSSO PARCEIRO\ Be our sponsor:

ACERVOS DIGITAIS NA REDE: